Pneus na Formula 1 - formula1epf.wordpress.com

Pneus Utilizados na F1

Os carros da Formula 1 não usam nem os mesmos pneus nem os mesmos combustíveis que os carros da estrada. A borracha não tem nada em comum com pneus usados em carros de passeio.

Compostos Especiais

A tecnologia de pneus fez um progresso enorme desde a parte adiantada do século 20. Hoje, as fórmulas que se usam são segredos bem guardados, mas os ingredientes principais incluem a borracha, o preto de carbono, óleos, o enxofre e os aditivos.

Temperatura e o Desempenho

A temperatura adequada para os pneus usados na F1, passa em torno de 100º C. Isto porque antes que o carro vá para a pista, os mecânicos colocam sobre eles aquecedores especiais e retirados no momento em que o piloto decidi ir para a pista. Um técnico verifica a temperatura dos pneus em cada troca.

Dos Pneus de Estrada À Borracha Especializada De Competições

O desenvolvimento de pneus especiais, para competições vem de um tempo razoavelmente recente. As primeiras experiências ocorreram no circuito americano de Daytona em 1957 e seu uso transformou-se prática geral em 1962.

Pneus de Chuva e de Seco

Os ingredientes que entram na manufatura de um pneu de Formula 1 têm somente uma finalidade: Fornecer a aderência máxima em todos os tipos das circunstâncias e de superfície. Em 1995, os pneus slicks da Goodyear vieram em quatro compostos diferentes que variam de "A" (hard [duro]) à "D" (very soft [muito macio]). Em pista molhada, havia uma quinta opção disponível caracterizando um teste padrão do pneu Super Mácio, capaz de suportar até 26 litros de água por o segundo em velocidades de até 300 Km/h. Os pneus de F1, são de pressão, sem câmara de ar que variam de 1 a 1.4 bar.

Pneus Com "Sulcos"

Para diminuir a velocidade dos carros, desde 1998 a FIA implantou na Formula 1 um novo tipo de pneu. Esses pneus não eram mais aqueles lisos chamados de slicks, mas havia três ranhuras ou sulcos nos pneus da frente e quatro nos pneus de trás. Com esse novo tipo de pneu, a aderência dos carros diminuiu consideravelmente.

Por esse motivo as fornecedoras de pneus desenvolveram para os anos seguintes pneus com quatro ranhuras dos pneus dianteiros e nos traseiros. Embora isso em si, tenha tirado pelo menos 20% da aderência do carro, a tecnologia aerodinâmica evoluiu de maneira sem precedentes. Assim, os carros se tornaram muito mais velozes.

O Retorno dos Pneus Slicks

Em 2009, a Fórmula 1 voltou a usar pneus lisos em seus carros. Dê início a marca Bridgestone fornecia os pneus para as equipes. Desde 2011 a Pirelli tornou-se a fornecedora exclusiva de pneus da Formula 1. Desde então, foram re-introduzidos os tipos de pneus Super Duros e Super Mácios, além do Duro e Macios que já eram usados. Assim os pneus para pista seca usados hoje são: Super Mácios, Macios, Médios, Duros .

Os diferentes compostos, ou tipos, significam que os pneus estão bem adaptados a uma grande variedade de circuitos, de acordo com o tipo de asfalto, a quantidade e severidade das curvas além da velocidade máxima nas retas. Isto permite que as equipes possam utilizar uma ampla variedade de estratégias.

Pneus de Chuva

Para condições de pista molhada, houve um grande progresso também. Antes era usado apenas um tipo de pneus para dias de chuva, conhecido aqui como pneus "biscoito". Desde o final dos anos 90, as equipes podiam contar com dois tipos de pneus: Intermediate e Wet (Intermediário e Chuva).

Os Pneus de chuva, têm como característica, os sulcos na banda de rodagem e são divididos em dois tipos: Chuvas fortes e intermediários. Os pneus de chuva forte podem ser facilmente reconhecidos pelos sulcos profundos na banda de rodagem para drenar água no asfalto molhado. Os intermediários têm sulcos menos profundos e são projetados para superfícies úmidas ou ligeiramente úmidas, bem como condições climáticas incertas.

A Evolução dos Pneus através das eras


pneus usados na Formula 1 de 1915 a 1930

Pneus usados na Formula 1 nos anos 90
Pneus usados na Formula 1 nos anos 2000 - by nobresdogrid.com.br
Pneus modernos  usados na Formula 1 by autoracing.com.br

Indentificando os Pneus

Pneus usados na Formula 1 em 2013 - by blog.allopneus.com

Para facilitar o entendimento do público a Pirelli pensou numa ideia simples, porém, genial! Cada cor, representa um tipo de pneu diferente. São eles:

Violeta: Pneus ultra macios. Os pneus ultra macios é uma das novidades da Formula 1 em 2016. Por ser um composto mais aderente que todos os outros, este tipo de pneus deverá ser usado apenas nas sessões de Treinos Livres e Classificação, visto que a vida útil dele dura apenas algumas poucas voltas. Durante os testes de pré-temporada, os pilotos conseguiram uma vantagem de quase 2 segundos de diferença, comparado aos melhores tempos dos pilotos que treinaram com os pneus super macios.

Vermelho: Pneus super macios (super soft). Os carros conseguem melhor aderência por se "prenderem" melhor ao chão, contudo, estes se desgastam mais rapidamente. Este ano, os compostos super macios alcançam rapidamente a temperatura ideal muito mais rápido oferecendo ao piloto um ritmo quase instantâneo. Este são ideais para circuitos lentos e sinuosos. A desvantagem é que estes se desgastam rapidamente sendo o menos durável de todos os compostos.

Amarelo: Pneus macios (soft). Estes pneus também aderem bem ao asfalto, mas se desgastam em pouco tempo. Estes podem ser até meia volta por segundo mais lentos que o supermacio. Contudo sua durabilidade é superior. Estes podem ser os compostos mais usados em 2013, pois sua composição se adaptam em uma grande variedade de estilos de circuito.

Branco: Pneus médios (medium). Estes compostos são os pneus mais versáteis e se adaptam a todos os tipos de pista (seca). Estes são cerca de 0.8s mais rápidos que os pneus duros e podem ser considerados o composto mais equilibrado de todos.

Laranja: Pneus duros (hard). Estes pneus costumam demorar mais para aquecer e se prendem menos no asfalto, diminuindo a aderência dos carros. Contudo estes duram mais tempo. Em 2013 eles foram reformulados e tornaram mais macios que a mesma versão de anos anteriores. Seu visual também mudou - De cinza para laranja. Estes pneus são ideais para provas de longa duração e em circuitos com o asfalto mais abrasivo;

Verde: Pneus intermediários (intermediate). Os pilotos usam este quando a pista não está muito molhada e nem seca. Estes conseguem desprezar até 25 litros de água por segundo em plena velocidade.

Azul: Pneus para chuva (wet). Eles usam quando a pista está muito molhada. Estes pneus conseguem evacuar 65 litros de água por segundo na sua velocidade máxima.