Jordan, equipe histórica da Formula 1, irlandesa JORDAN GRAND PRIX - EQUIPES DE FORMULA 1

Primeira Temporada 1991
Último Grande Prêmio GP da China de 2005
Anos que permaneceu na Formula 1: 15 anos
Fundador Eddie Jordan
Últimos Pilotos Tiago Monteiro | Narain Karthikeyan
Melhor Classificação da Equipe no Campeonato: 3º em 1999

A história da Jordan

Eddie Jordan Racing foi fundada em 1980, tendo sua primeira vitória no Campeonato Britânico de F3 em 1987. Em 1991 fundou-se a Jordan Grand Prix.

O Início da equipe Jordan na Formula 1, nos anos 90

A estreia da equipe foi uma estreia e tanto. Contando com um excelente projeto de Gary Anderson e com motores Ford Coswoth, o carro 191 comportou-se muito bem nas mãos de Andrea de Cesaris e Bertrand Gachot, que fizeram uma ótima temporada. Foram 13 pontos e uma melhor volta, resultando na 5ª posição no mundial de construtores, feito simplesmente sensacional para uma estreante.

A intenção de fazer boa figura no primeiro campeonato para atrair algum grande patrocinador ou alguma fábrica de motores para o ano seguinte deu certo, e a Jordan deixou de ser cliente da Ford em 1992 e passou a ser equipe oficial da Yamaha. Uma parceria que trouxe muitos dólares, mas poucos resultados. Os motores V12 japoneses eram fracos e quebravam muito, o que fez a Jordan marcar apenas um ponto naquela temporada. A parceria foi desfeita e Eddie Jordan encomendou motores a Brian Hart para 1993.

Além dos motores, a equipe apostou em dois jovens promissores pilotos: Rubens Barrichello e Eddie Irvine.

A equipe voltou a crescer, apoiada pela petrolífera sul-africana Sasol, e Rubens Barrichello esteve muito próximo de um pódio no GP da Europa. Não conseguiu devido ao sistema de alimentação de seu motor nas últimas voltas, que não resistiu.

Mesmo tendo um carro mais rápido, ele quebrava muito e assim a Jordan marcou poucos.

Em 1994 Barrichello classificou-se entre os seis primeiros no mundial de pilotos, além de marcar a pole position para a corrida do GP da Bélgica. No ano seguinte, a Jordan aproveitou-se do rompimento da McLaren com a Peugeot e associou-se com a fábrica francesa.

Na temporada de 1996, a Jordan inovou no conjunto de cores da equipe. Ela passou ter os carros todo amarelo.

Os resultados demoraram um pouco a aparecer, com a Jordan mantendo-se no pelotão intermediário até 1997. Nesta temporada, com dois novos pilotos, Giancarlo Fisichella e também o promissor Ralf Schumacher, esteve muito próximo de vencer nos GP´s da Alemanha e da Bélgica, mas a essa altura a Peugeot já havia caído "no canto da sereia" de Alain Prost, que desejava formar um time 100% francês.

As equipes trocaram de motores e quem acabou beneficiada foi a Jordan, que impulsionada pelos Mugen-Honda V10, desprezados pela equipe Prost, conquistou sua primeira vitória no GP da Bélgica de 1998, com Damon Hill. Foi a primeira vitória e a confirmação da Jordan no grupo das quatro melhores equipes da Fórmula 1 naquele mundial de construtores, desbancando a Benetton que estava em decadência.

Em 1999, a escuderia seguiu numa impressionante ascensão, com Heinz-Harald Frentzen conquistando duas vitórias na França e na Itália, terminando o campeonato de pilotos em terceiro lugar e brigando pelo título até a penúltima prova.

O Fim da equipe Jordan na Formula 1, nos anos 2000

Em 2000 esperava-se muito da Jordan e de Frentzen, contudo, as expectativas não foram alcançadas. Acreditava-se que a união com a Honda traria resultados ainda melhores, em comparação ao ano anterior.

Mas, o tal "casamento" com a Jordan e a Honda, não foi bem-sucedido, pois a BAR, também estava na briga pelos motores Honda. Assim, a Jordan não conseguiu uma associação segura e, portanto, não teve muitos bons resultados. Em 2002 ficou apenas no 6º lugar, no mundial de construtores. 

Daí em diante a equipe foi caindo, caindo, caindo, perdendo patrocinadores, se endividando e assim passou a disputar a última fila com a Minardi.

Em 2003, conseguiu ainda um "último fôlego" com a vitória de Fisichella, no conturbado GP do Brasil, mas as coisas continuaram a piorar e em 2005 Eddie Jordan vende sua equipe a MidLand. 

Assim, a equipe Jordan Grand Prix fechou suas portas com 250 GP´s disputados e conquistando 4 vitórias no decorrer de sua história.

Mesmo que nunca tenha sido uma equipe de ponta, muitos pilotos de destaque tais como Michael e Ralf Schumacher, Rubens Barrichello, Damon Hill e Heinz-Harald Frentzen fizeram parte da história da Jordan Grand Prix, uma das equipes mais simpáticas da Formula 1!

Gostou da matéria? Ajude o site. Compartilhe já nas redes sociais abaixo :) :

Jordan, equipe historica de Formula 1 de 1991 - blogdamilmilhas.blogspot.com

Jordan, equipe historica de Formula 1 de 1992 - by formulatotal.wordpress.com

Jordan, equipe historica de Formula 1 de 1993 - diariomotorsport.com.br

Jordan, equipe historica de Formula 1 de 1994 - bandeiraverde.com.br

Jordan, equipe historica de Formula 1 de 1995 - f1fanatics.wordpress.com

Jordan, equipe historica de Formula 1 de 1996 - uninuni.com

Jordan, equipe historica de Formula 1 de 1997 - by f1-facts.com

Jordan, equipe historica de Formula 1 de 1998 - by formulatotal.wordpress.com

Jordan, equipe historica de Formula 1 de 1999 - en.espnf1.com

Jordan, equipe historica de Formula 1 de 2001 - ultimatecarpage.com

Jordan, equipe historica de Formula 1 de 2004 - ultimatecarpage.com

Jordan, equipe historica de Formula 1 de 2005 - crash.net

Estatísticas da Jordan

Grandes Prêmios 250 Quem mais venceuHeinz-Harald Frentezen
Pole Positions 2 Mais conquistou titulos Ninguém
Melhores Voltas 2 Quem mais chegou ao pódioHeinz-Harald Frentezen
Vitórias 4 Maior tempo de equipeHeinz-Harald Frentezen
Titulos 0 Pontos consquistados na F1291