Bandeiras na Formula 1 - grandprix.com

REGRAS E REGULAMENTOS NA FORMULA 1 EM 2016

Diferente de 2014 que sofreu a maior modificação técnica no regulamento, o ano de 2016 na Formula 1 as regras terão apenas alguns ajustes. Estas são:

Escapamento – Visando a melhora do som dos motores, as equipes devem agora usar tubos de escape separados para a turbina e válvula de descarga em vez do tubo de escape único utilizado em 2015. As regras permitem a opção de usar um twinpipe para o wastegate. De qualquer forma a saída não pode ultrapassar a medida de 100mm do tubo principal.

Unidades de energia – Visto que a quantidade de Grandes Prêmios aumentou de 19 para 21 etapas, cada piloto poderá usar até 5 unidades de energia. Os pilotos apenas serão punidos a partir da 6ª troca.

Desenvolvimento unidade de potência – Durante a temporada os fabricantes poderão fazer no máximo 32 atualizações ao seu critério.

Segurança do Cockpit – As estruturas de proteção de cabeça em ambos os lados do cockpit deverão ficar 20 milímetros mais elevado do que antes e capaz de resistir a uma carga de compressão de 50N por 30 segundos.

Pneus – Para aumentar a quantidade de estratégias visando a qualidade das corridas, a partir de 2016 os pilotos poderão escolher por 3 tipos de pneus, ao invés de 2 como anteriormente. Incluindo o novo pneu Ultra Soft. Assim como no passado, o piloto será obrigado a usar apenas 2 compostos diferentes. Ao invés de 10, o piloto poderá usar 13 conjuntos novos durante todo o fim de semana. Apenas no Q3 ele será obrigado apenas a usar 1 conjunto novo.

Carro Virtual de Segurança – O Safety Car virtual (VSC) agora pode ser usado em sessões de treinos livres, bem como corridas, a fim de reduzir os tempos de paradas, enquanto DRS irá agora ser reativado imediatamente após a “saída” do VSC.

Análise de acidentes – Para efeitos de análise de acidentes, cada carro deve ser equipado com uma câmera de alta velocidade e cada usar acelerômetros de ouvido em cada evento e em todos os testes com a presença de mais de uma equipe.

Testes – O número de testes de pré-temporada foi reduzido de três para dois, o que significa que as equipes podem participar em oito dias de pista ao invés de 12 que tinham disponíveis em 2015.

 

Continue lendo as regras e regulamentos vigentes na F-1 - Parte 1 e Parte 2

Gostou da matéria? Ajude o site. Compartilhe já nas redes sociais abaixo :) :