Como ser um piloto de F1 no Transito? - Técnicas de direção em pista molhada

Ao pilotar na chuva, os pilotos precisam usar outras técnicas e outros ajustes para seu carro. A forma de dirigir é completamente diferente.

Além de usarem pneus especiais para isso, eles precisam diminuir a pressão dos freios, a suspensão deve ser mais dura e precisam aumentar a distância do carro em relação ao chão.
Precisam ser suaves ao frear, ao fazer qualquer tipo de manobra e sua atenção precisa ser redobrada.

Quando o condutor estiver dirigindo, precisa também ter um cuidado especial durante essa adversidade. O carro fica mais instável. Por isso, deve evitar movimentos bruscos e frenagens fortes. Quando houver necessidade de acionar os freios, faça isso de maneira suave e progressiva. Pois se pisar no freio rápido demais, as rodas, em pista molhada, tendem a travar facilmente e  deslizar pela lâmina de água. Enquanto elas estiverem deslizando, ele não terá controle algum sobre o veículo. Pior ainda: se durante esse “deslize” houver algum ponto seco na pista, há um risco muito grande de o carro capotar!

Corrida interrompida por causa da chuva - by esporte.uol.com.brNos últimos anos, pensando na segurança dos pilotos, a organizadora de corridas de F1 (FIA), na maioria das vezes, escolhe dias em que haja menor possibilidade de chuva na região.

As corridas, muitas vezes, são interrompidas por causa da chuva. Até mesmo em outras categorias, vez por outra, a corrida é adiada para o dia seguinte.

Pensando nisso, a melhor técnica que o condutor pode colocar em prática durante uma viagem, é não se arriscar a dirigir com chuva. As equipes, antes dos GP´s, não tiram o “olho” da previsão do tempo. Assim, antes de fazer uma viagem, verifique a previsão do tempo. Se houver chuva e for possível adie a viagem para um outro dia ou outra hora. Se estiver na viagem e começar a chover, pare o carro num lugar seguro (jamais pare o carro no acostamento) e espere a chuva parar.
Caso não puder parar, algumas técnicas podem ser úteis, durante a chuva.

Em algumas rodovias, ao sinalizar o limite máximo de velocidade, elas apresentam também o limite máximo de velocidade em pista molhada. Por exemplo, se o limite em pista seca é 110 km/h, em pista molhada a velocidade é de 90 km/h.
Mesmo que não haja este tipo de sinalização, você poderá  basear sua velocidade máxima em 20% a menos que velocidade da via ou 20% a menos que a velocidade que normalmente você usaria sem chuva.

Se a chuva estiver muito forte, além da baixa visibilidade, a pista ficará mais encharcada e o contato dos pneus com o solo diminuirá ainda mais. Por isso, especialistas na área da direção sugerem uma redução de 50% da velocidade máxima. Ou seja, se a velocidade máxima da pista permitir os 120 km/h, com chuva intensa o recomendado é dirigir entre 40 a 60 km/h.

Mesmo que um carro de F1 possa alcançar os 350 km/h, um piloto não ousaria alcançar este limite se estiver chovendo. Ele pilotaria o mais devagar possível. Com a pista molhada o carro facilmente pode aquaplanar. O que é aquaplanar? Este fenômeno ocorre quando os pneus do veículo perdem totalmente o contato com o solo. Visto que um carro de F1 está há alguns poucos centímetros do solo, o assoalho bate na “lâmina” de água e com isso as rodas giram em falso e o piloto perde o controle da direção.

Em chuva intensa, o recomendado é dirigir numa velocidada de 50% a menos do que a velocidade máxima da via

Automóveis de rua são mais altos, por isso a possibilidade de isto acontecer é menor, mas não é impossível.

Existem alguns fatores que podem causar aquaplanagem. Às vezes, os sulcos encontrados nos pneus não conseguem drenar suficientemente a água. O condutor precisa ficar atento a isso. Mas como ele pode fazer isso? Ao passar pelo solo molhado, o pneu deixa rastros. Especialistas sugerem verificar, vez por outra, com auxílio do retrovisor, se os pneus estão deixando  rastro na pista. Caso não esteja, o carro estará aquaplanando. Assim, por medida de segurança, desacelere o carro suavemente (sem usar o freio) e observe se com a velocidade menor o pneu consegue “marcar” o chão.

Em caso de aquaplanagem, "a primeira coisa a fazer é tirar o pé do acelerador e manter o volante firme"

- Eliel Bartels

Um especialista chamado Eliel Bartels recomenda também que, caso o carro esteja aquaplanando, “a primeira coisa a fazer é tirar o pé do acelerador e manter o volante firme... deixe o carro seguir sua trajetória até que os pneus voltem a ter aderência.” Segundo ele, não se deve pisar nos freios, pois “se o motorista fizer isso, há o risco de o carro derrapar quando a aderência voltar.”

Pista Alagada

Pista alagada, técnicas de direção by globo.com

Conforme havíamos mencionado, quando a pista de um circuito está ligeiramente alagada, um carro de F1 não consegue passar por lá. Por isso o piloto precisa saber qual é o limite se não quiser rodopiar.

Se o condutor se deparar com pista alagada,  precisa saber o limite que seu carro aguenta ao passar por esta adversidade. Nem sempre é possível parar e esperar a água baixar. Por isso, antes de decidir passar por algum trecho alagado, atente para as seguintes dicas e técnicas:

Altura da água sobre os pneus

- Tente verificar se a altura da água não passará da metade das rodas;

- Verifique se não há carros boiando no meio da via, por não conseguir passar por determinado ponto;

- Mantenha o carro em 1ª marcha numa velocidade constante, no máximo a 40 km/h;

- Não passe por pontes alagadas;

- Não fique com o pisca-alerta ligado com o carro em movimento.

- Se o carro morrer, significa que o motor foi literalmente afogado. Não tente ligá-lo. O mais sensato a se fazer é ligar o pisca-alerta, abandonar o carro, sair do local e voltar apenas quando a água baixar.

Assim, qualquer chuva é um perigo a mais para o condutor. Além destas dicas, mantenha sempre os faróis baixos acesos, verifique a condição dos pneus, mantenha distância segura do carro da frente, ative os desembaçadores. Lembre-se: a parte mais perigosa da chuva é no início, pois a água se misturará com a sujeira e óleo derramado da pista, isto fará diminuir ainda mais a aderência.

As técnicas e dicas que citamos neste artigo são simples de realizar. Lembre-se que um grande piloto de F1 desenvolveu técnicas de pilotagem básicas e sempre está disposto a aprender mais.

Se quisermos ser um condutor desse nível, façamos o mesmo. Se fizermos isto, resultará em economia, status e segurança para nós e para todas as pessoas que estão em nossa volta.