Danilo Santos As Crônicas de um Piloto

Crônicas de Danilo Formula 1

As Crônicas de um Piloto

Capítulo 3 - Caminhando Para a Primeira Vitória

O AVIÃO que Danilo estava decolou do aeroporto internacional de Guarulhos, São Paulo, rumo a Maralleno, Itália.

Ora, havia em cada fileira 3 assentos para os passageiros. Danilo estava na janela e ao lado dele havia um empresário que viajaria por questões de negócios e o outro assento estava livre.

Enquanto o avião ia em direção a Europa, Danilo estava sonolento que por sua vez acabou dormindo ao passo que o empresário estava se concentrando em seus afazeres em seu not book.

Porém, um ronco ensurdecedor ecoa pelo avião. O passageiro que estava ao lado do jovem piloto toma aquele susto! E derrepente, outro ronco assustador!! Ele fica muito assustado, pois aquele barulho parece ser muito próximo dele. Enquanto ele olha para um lado e para o outro, ouve novamente:

Ele percebe que esse ronco não vem dos motores e nem de algum problema do avião, era Danilo que estava roncando que nem leitão com nariz entupido e dormindo de boca aberta e ainda estava babando!! Mesmo assim o empresário volta a sua atenção aos seus afazeres.

Quando o empresário volta sua atenção para a tela de seu computador, novamente...:

Novamente um grande ronco, ele pára, e olha novamente para Danilo. Algum estante depois, parece que finalmente o recém contratado pela Ferrari fica em silêncio. O senhor empresário, fica aliviado quando percebe que o jovem ficou quieto. Ele volta novamente sua atenção para seu not-book, quando:

Alguns minutos se passaram, Danilo continua dormindo, roncando alto e babando. O empresário começa a perder a paciência e o tenta acordar:

— Ei, moço, acorda!

Ele dá mais uma chacoalhada e pede para ele acordar:

— Moço...acorda, acorda!!

E nada de Danilo acordar. Ele parou de roncar, porém o avião fez uma curva a esquerda fazendo com que a cabeça dele ficasse encostada no ombro do empresário. O empresário começa a ficar irritado e o empurra a cabeça do jovem futuro piloto para a direita, num movimento brusco, que fez com que a cabeça de Danilo batesse na parede, quicasse, voltando para a esquerda e isso fez com que cabeça de Danilo batesse na cabeça do homem e depois voltou a se encostar no ombro do empresário, pior ainda, começou a roncar bem alto novamente: - ROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOONNNNNNNNNNNNNKKKKK!!!! ROOOOOOOOOOOOOOOOOOOONNNNNKKKKK!!

Dessa vez o homem deu um empurrão mais fraquinho ele desencostou a cabeça de seu ombro, mas os roncos continuaram. O homem tentou continuar seus serviços.

Logo depois o empresário começa a perder a paciência pois, fazia quase 1 hora que ele estava tentando se concentrar, mas Danilo não deixava devido aos seus roncos. Ele então reclama:

— Ah não! Assim, não dá! Tenho que acordar ele!

Ele começa a chacoalhar Danilo com força e a dizer:

— Acorda!! Eu preciso trabalhar!!! Você está roncando muito alto!!!

Porém Danilo, continua dormindo, roncando e babando! Ele fica com mais raiva ainda dá umas chacoalhadas e dá um berro muito alto em seu ouvido:

Mas Danilo continua em seu profundo sono.

— Buaaa!!! Desisto!! (O empresário está quase chorando)

Meia-hora depois, tentando acordar Danilo, sem sucesso, ele realmente desisti, quando uma aeromoça (ou comissionaria de vôo) lhe pergunta de modo mui amigável:

— O senhor deseja comer alguma coisa?

Danilo acorda imediatamente!

— O que??? (Se surpreende o empresário com os olhos esbugalhados)

(Danilo) — Eu quero comer!! Eu estou com muita fome!!

(aeromoça) — Senhor aguarde um estante que iremos lhe atender!

(empresário) — Não, Não, não quero nada por enquanto, muito obrigado!

(aeromoça) — E o senhor o que vai querer??

Depois de atender Danilo, eles levam toda a comida que ele pediu, era tanta que o empresário continuou a se incomodar com seu colega de vôo.

Depois de comer tudo e dizer “ahh...estou cheio....que beleza”, ele aparentemente se sossega e empresário diz em sua mente: “ahh!...finalmente eu vou poder trabalhar em paz!”, quando Danilo decidi cantar uma música bem alto e desafinado:

Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto - Danilo Santos partidura - VOOOOOAAAAAAAAAARRRRRRRR EUU VOOOUUUUU DE AVIÃOOO AO DESTINOOOO DE MEUU CORAÇÃOOOOOOO!!!.... VOAR, VOAR, SUBIR, SUBIR, IRA PRA ONDE FOR DESCER ATÉ CAIR... CANTAR UMA CANÇÃO EM QUALQUER TOOOOOOOOOOOOOOOOOOMMMMMMMMMMMMMMM...

O empresário fica realmente irritado lhe dá um berro:

- CALA A BOCAAAAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Danilo fica em silêncio e lhe diz na mente:

— Que cara estressado! Eu em!!!!!

Depois de tudo isso, Danilo se sossega e a viagem prossegue conforme o previsto, sem nenhum problema e ele desembarca na Itália.

Circuitos que serão usados na temporada
Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto - Danilo Santos Malasia Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto - Danilo Santos Brasil Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto - Danilo Santos Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto - Danilo Santos Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto - Danilo Santos Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto - Danilo Santos Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto - Danilo Santos
Austrália Malásia Brasil Imola Espanha Luxemburgo Mônaco Canadá
Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto
Eua França Inglaterra Alemanha Hungria Bélgica Itália China
Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto              
Japão              
Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto - Danilo Santos Carros e pilotos do grid em 2004

Depois de dois meses de testes em Maralleno, Itália, Danilo e Michel Schumacher, estão prontos para o início da temporada 2004 de F1.

Lá dentro dos bastidores da equipe ou padoque Danilo terá como engenheiro chefe da equipe o Luca Feroni e alguns de seus outros superiores com Jin Toddi, Lucas de Motezelo, bem como mais diversos outros mecânicos que o ajudará nas corridas.

Durante os dois últimos meses Danilo, Schumacher e toda a equipe Ferrari, assim como todas as outras equipes, estão trabalhando arduamente no carro para conseguir o melhor desempenho das tardes frias de inverno na Europa.

O dia inteiro, Danilo ou está conversando com os mecânicos ou está na pista treinando e passando informações vitais para eles.

Michel também passa muitas informações ao seus mecânicos para poder aperfeiçoar suas técnicas. Ambos têm uma rotina programada: Acordar; Tomar um café seguindo a dieta do nutricionista da equipe; Treinar no carro; trocar informações com os mecânicos; Almoçar; Reuniões gerais com todos os representantes da equipe; Treinar de novo; Passar informações para os mecânicos; Hora de dormir!! Assim será praticamente todos os dias até o final da temporada.

Todas as pessoas que acompanham a Formula 1, as equipes e a mídia estão ansiosas para o início da temporada no GP Austrália!

Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto - Danilo Santos sedes dos grandes premios

Hoje é dia 26 de março de 2004, Austrália, Melbourne. O circo está montado. Nesse dia as equipes fazem os primeiros testes para o Grande Premio que será realizado no dia 28 de março.

O novato Santos se sai razoavelmente bem. Os outros pilotos como Kini Haikkonen, Takuna Saito, Schumacher e Filipe Massa, conseguem os resultados esperados.

Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto - Danilo Santos Largada do GP AustraliaDepois que re-inicia a corrida Danilo continua na liderança e Saito na segunda posição.

Será se Danilo irá vencer pela primeira vez, depois da trágica temporada de 2001, onde ele não terminou nenhuma das corridas disputadas??

Tudo ia bem para Danilo se mantendo na liderança com folgados 10 segundos do segundo colocado.

Na vigésima quinta volta o motor estoura novamente e Danilo abandona a corrida. Ele sai do carro e logo é dado o anúncio da retirada dele da corrida.

Quando ele chega num local seguro, um repórter brasileiro pergunta para ele o que aconteceu com o carro e o que ele estava sentindo pelo fato de o carro quebrar:

— O que aconteceu com o carro Danilo?

Ele com um sorriso no rosto ele respondeu:

— HAHAHAHAHAHAH! O carro quebrou de novo! Hahahaha!

—...??? - O repórter fica sem palavras e um tanto surpreso. Todos os espectadores, repórteres e tele-espectadores caem para trás com a resposta dele.

A corrida prossegue. Danilo assiste a corrida dentro dos boxes de sua equipe. Haikkonen estava em terceiro lugar, Ralf em segundo e Michel Schumacher em primeiro.

Algumas das equipes como Ferrari, Williams e McLaren estavam com a estratégia de uma parada nos boxes. Os três pilotos de equipes diferentes decidiram parar na mesma volta..

O belo trabalho da equipe McLaren faz com que Kimi ultrapasse Michel, nos boxes. A Williams de Ralf (Schumacher que é irmão de Michel) não estava rendendo muito.

Kimi se aproxima volta a volta de Ralf. Ralf começa a ficar tenso. Sua equipe envia mensagens por rádio, dizendo a ele manter a calma e o ritmo, mas Kimi se mantém num ritmo bom e constante.

Volta a volta ele se aproxima de Ralf! Ele o vê cada vez mais próximo por seu retrovisor. A pressão se torna constante. Faltam poucas voltas para o final e numa manobra muito bem planejada na reta dos boxes, Kimi Haikkonen ultrapassa Ralf.

A vitória fica com Haikkonen, em segundo o irmão de Michel o Ralf Schumacher.

No Gp da Malásia, Danilo não conseguiu se adaptar muito bem, ao estilo da pista. É muito calor e exige muita resistência dos pilotos. Ele erra muito e não se saem bem também nem na sessão de classificação nem na corrida ficando apenas com o sexto colocado.

Entretanto alguém muito antigo dentro do circo da F1 fica de olho em Danilo. Ele por muitos anos acompanha a cada corrida desde sua juventude. Um velho senhor que já até foi dono de uma grande equipe, mas atualmente falida. O velho senhor chamava-se Jonh Tyrrell.

1.º Kini Haikkonen 16 Pts

5.º Pablo Montoia 8 Pts

2 º Michel Schumacher 16 Pts

6.º Fernando Alonzu 8 Pts

3 º Takuma Saito 13 Pts

7.º Danilo Santos 3 Pts

4º Ralfo Schumacher 10 Pts

8.º Jeansun Button 3 Pts

O campeonato estava da seguinte forma então, com os oito melhor bem colocados:

Um mês depois, chegou o dia do GP Brasil em Interlagos. Danilo e Filipe estavam animados para o GP.

Mesmo que os dois não eram amigos, sempre tinham algum contato durante um grande prêmio.

Os brasileiros estavam muito empolgados com o GP, eles gostavam muito. Principalmente porque houve grandes pilotos como Fittipaldi, Pique e Senna o qual se tornou uma lenda na categoria.

Embora ele pudesse, Danilo preferiu não visitar seus parentes e amigos nem Pérdula, por mais difícil que fosse, mas ele conseguiu entrar em contato com eles por telefone.

A cidade de São Paulo se preparava para receber os pilotos. Os hotéis já faziam suas reservas. O autódromo recebia os últimos reparos e ajustes para que o Grande Premio fosse um sucesso.

Na sexta-feira todas as equipes já estavam prontas para o primeiro teste dos carros.

Um dos pilotos, chamado J. Fisichella, piloto da equipe Jordan, se prepara para voltar para o seu hotel as 22:00 h. Se despede de seus colegas de equipe. Vai em direção ao seu carro, fora do circuito, um Audi e logo no primeiro semáfORÔ que ele pára, algo acontece, algo que ele talvez nunca esquecerá. Os rapazes de moto aproximam de seu carro e anúncia:

— Isso é um assalto! — Diz um rapaz apontando uma arma para ele.

— Quero tudo o que você tem aí, mano. Ou dá tudo ou te encho de furos, ta ligado?

Mas Fisichella é italiano não entende perfeitamente o português. Ele está muito assustado! Ele não entendia o que os ladrões diziam, mas mesmo assim foi-lhe roubado seu relógio e alguns dólares que estavam consigo. Os marginais se contentaram com aquilo e foram embora sem ter machucado o piloto. Ele faz o boletim de ocorrência e depois foi para seu hotel descansar. Os ladrões não foram encontrados até o dia de hoje.

No outro dia, Sábado, durante os treinos livres da manhã, chovia muito. Poucos pilotos foram à pista, mas na hora da sessão de classificação a chuva havia parado e pista se secado.

Danilo largaria em terceiro lugar sendo que Haikkonen e Schumacher largaria na frente.

Depois da emocionante sessão de classificação, os pilotos se concentram para a corrida.

Os pilotos depois da sessão ficam até a noite conversando com mecânicos e engenheiros para poder conseguir o melhor ajuste em seus carros.

Havia se passado 10 anos da morte de Airton Senna, e o diretor da prova lhe fez uma homenagem ao falecido piloto. Um sobrinho do tetra-campeão realiza algumas voltas no circuito com o primeiro carro onde Airton conquistou sua primeira vitória, a equipe Lótus. Os espectadores ficam emocionados com o que vê.

Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto - Danilo Santos

O dia está lindo! Céu azul, sem a menor previsão de chuva. Isso atraiu ainda mais torcedores, deixando as arquibancadas lotadas e um público muito animado.

Os pilotos alinham seus carros no grid. Depois dos últimos ajustes, os pilotos fazem sua volta de apresentação e aquecimento de pneus. A ansiedade toma conta do ambiente a cada segundo que passa. Finalmente eles se posicionam. Todos aguardam o último colocado, um piloto da Minardi, se posicionar também.

Cinco luzes vermelhas se acendem!! Quando a última se apagar, acontecerá a largada!! A tensão aumenta cada vez mais!!! Progressivamente as luzes se apagam. Os roncos ensurdecedores dos motores ecoam por todo circuito!! Todas as luzes se apagam e...

Largada!!! Começa o GP Brasil, Alonzu ultrapassa Danilo e Saito passa para a primeira colocação.

As quatro posições estão sendo duramente disputadas. Alonzu abandona a corrida, Santos largou muito mal, mas heroicamente recupera uma posição atrás da outra. Santos faz uma corrida incrível, Haikkonen abandona a corrida, Saito dispara na liderança.

Um fato inusitado ocorre durante a corrida! Uma placa de propaganda que estava fixada na lateral do circuito entre a área de escape e arquibancada, no fim da reta dos boxes, cai sobre o circuito! Alguns pilotos passaram por cima, contudo, nada de grave aconteceu.

Danilo está na segunda posição, com uma distância de cinco segundos (Na Formula 1, essa distância entre um carro e outro é razoavelmente confortável para o piloto da frente) de Saito que está na liderança.

Quando chega o momento da entrar nos boxes para troca de pneus e abastecimento, a equipe Williams de atrapalha no pit stop de Saito e o bom trabalho da Ferrari faz com que Santos se aproxime de Saito.

Mas a única maneira de alcançar Saito, Santos irá precisar acelerar o máximo possível para conseguir.

Estamos nas dez voltas finais, Danilo está decidido a vencer a corrida, mas Saito continua na frente.

Na volta seguinte, a possibilidade de uma ultrapassagem torna-se real para o jovem piloto da Ferrari. Danilo tenta de todas as maneiras conseguir a ultrapassagem. Tenta pela esquerda, pela direita, nas retas, nas curvas, mas o piloto japonês não pretende entregar a liderança facilmente.

Saito tem uma destreza incrível, uma habilidade de pilotagem incomparável!!

Mas Danilo não desiste! Eles cruzam a linha e entram na última volta! Desta vez Danilo está quase passando. Porém:

— Santos, diminua o ritmo, repito diminua o ritmo. Fique em segundo mesmo! Está ótimo! — Avisa Jin Toddy pelo rádio a Danilo.

Entretanto Danilo ignora a ordem da equipe e mantém o alto ritmo. Ele é avisado novamente:

— Santos, diminua o ritmo! Santos, isso é uma ordem! Seu carro não vai agüentar! Santos! — Avisa novamente a equipe. Pois eles percebem pelos gráficos gerados por computador que monitoram cada parte, cada sistema (ou telemetria) que o carro não vai mais agüentar.

— Não! Não vou diminuir a velocidade! — diz Danilo pelo rádio.

— O que?!!! — Todos ficam surpresos com a resposta dele.

A Ferrari, como todas as equipes modernas, possui um sistemas de computador que monitora cada parte do carro. Os analistas e mecânicos estão extremamente preocupados com os gráficos apresentados nos monitores.

— Senhor!! — diz um dos analistas — O carro não vai suportar ele vai destruir o carro!! Ele vai colocar tudo a perder e ainda vai destruir todo o sistema do carro se continuar nesse ritmo!! — Alerta ele.

Novamente Jin Toddy entre em contato com o piloto num tom de voz de desespero:

— CARDOSO!!! ISSO É ´SUICÍDIO`!! DIMINUI A VELOCIDADEEE!!!!

Danilo continua a tentar ultrapassar. Mas Saito não deixa. Essa é a volta mais emocionante de todos os tempos.

Eles passam pela última curva. Danilo está ´roda-a-roda´com Saito. A torcida toda está em pé na arquibancada. Mas o carro de Danilo começa entrar em Pane. Mesmo assim ele continua a tentar a ultrapassagem.

— Se Santos continuar nesse ritmo, o carro dele vai se desintegrar. Ele não irá nem completar a volta, porém ele é um piloto muito corajoso. Ninguém vai poder parar ele mais! — Deduz Lucas Montezello que acompanhava a corrida nos boxes.

— HAAAAAAAAAA!!!!!!! EU VOU GANHARRRRR!!!! — grita Danilo dentro de seu carro.

Danilo está quase passando Saito, a linha de chegada se aproxima! A parte frontal de seu carro está centímetros a frente. Porém a parte eletrônica no carro entra em curto a parte hidráulica começa a entrar em colapso, um dos pneus estouram e o motor começa a se fundir. O carro de Danilo começa a parar, mas quando Saito o passa, os dois já haviam cruzado a linha de chegada. Por poucos centímetros Danilo vence a corrida de uma forma heróica. O carro pára e a torcida vai para o delírio. A festa que Danilo faz é incrível dentro de seu carro.

— Congregation! Very Work! Santos. — diz um de seus mecânicos pelo rádio em inglês que significa “Parabéns! Bom trabalho!”

De uma forma surpreendente, Danilo vence sua primeira corrida. Saito fica em segundo e Schumacher em terceiro. Filipe Massa consegue um expressivo oitavo lugar.

A festa que o garoto faz é incrível, afinal que vitória emocionante, todos no circuito o aplaude e finalmente um piloto brasileiro vence em Interlagos, desde 1993!

Depois que os três primeiros colocados saíram de seus carros dentro dos boxes, eles fizeram a pesagem obrigatória para saberem o peso que estão depois de uma corrida. Eles finalmente sobem no pódio. Danilo vibra muito e recebe um calORÔso abraço de seu companheiro de equipe, Schumacher.

No toque do hino nacional e o no toque do hino da Itália (pois a Ferrari é italiana), ele apenas fica numa posição de respeito, sem venerar a bandeira ou seu país natal.

Depois de entregue os troféus os pilotos fazem sua festa do champanhe, no qual os pilotos, depois de fazer pressão, abrem a garrafa e um dá banho no outro com a bebida.

Assim as posições ficaram: Santos, Saito, Schumacher, Couthard, Alonzo, Montoya, Fisichella, Massa.

(Continua no próximo episódio...)

Enquetes

Você está gostando, ou gostou da história "As Crônicas de um Piloto?"
Muito
Gostei sim
Gostei um pouco
Não gostei


Que Nota você daria para esta página?

8-10 5-7 4-6 0-3

Resultado

Gostou da histórinha? Compartilhe agora com os amigos: