Danilo Santos As Crônicas de um Piloto

Crônicas de Danilo Formula 1

As Crônicas de um Piloto

Capítulo 1 - A Amiga de Danilo

UM belo dia de Sábado um rapaz chamado Danilo, está olhando da janela de seu quarto, para a paisagem ao seu redor, relembrando de seus velhos dias de infância. Ele está se lembrando do dia em que conheceu sua melhor amiga Pérdula, quando ainda tinha cinco anos de idade.

(Lembranças)

— Que menina tímida é essa? – disse a mãe de Pérdula com um sorriso no rosto — “Vamos, cumprimente o menino!”

— HAHAHAHA! – Os pais de Danilo e da menina riem e deixa os dois sozinhos na frente da calçada da casa dos pais na menina.

“Depois que eles entraram, então eu perguntei qual é o nome dela”:

— Eu me chamo Danilo...Qual o seu nome?

“Com muita timidez ela respondeu: “Eu me chamo Pérdula!””

“Daí eu disse pra ela: “Pédula??? HAHAHAHAHA! Que nome gozado! Hahahaha!!!””

“Ela ficou chateada, quase começou a chorar...também, eu não parava de rir! Mas de repente, ela ficou nervosa e disse:”

— Seu bobo! — E mostrou a língua pra mim. Eu não deixei isso “queto”:

— Sua bobona!! — E mostrei a língua para ela também! Ela então ficou mais irritada e disse:

— RRRRRRRRRRRR!!!!!!!!!!!!!!!!! SEU IDIOOOTAAAAAAA!!!!!!! E meu deu um soco no olho que fez eu voar para trás!

(POWWWWW) — ORÔ!!

Depois de um tempo, sem se falar começamos a conversar e percebemos que tínhamos algo em comum, quando eu disse que tinha viajado para visitar parentes na Bahia ela disse que também tinha parentes lá.

Daí estendi meu dedinho, como um gesto de amizade e disse a ela:

— Amigos?? — Ela olhou para mim e para minha mão, estranhando aquela situação. Mas entrelaçamos nosso dedinho em sinal de amizade e eu disse ainda: “Seremos sempre amigos, sempre iremos falar a verdade um para o outro!” Ela respondeu com um sorriso no rosto: “Ta”! E assim somos muito amigos desde então!

(Fim da lembrança)

Mais tarde Danilo sai de casa para avisar a todos os amigos, muito feliz, pois havia recebido uma mensagem, de Maranello, Itália, que estava aprovado como piloto na Equipe Ferrari de Formula 1 e que já iria correr já na próxima temporada.

Quando chegou na casa de um seus tios, ele encontrou uma velha conhecida que também tinha ido visitar seus tios. Quando Danilo a viu e disse-lhe:

— Você está diferente!

Meio que envergonhada ela respondeu:

— Você notou? Fiquei mais bonita?

— Não, é isso! É que parece que seu cabelo ficou com cor de beterraba! — Respondeu ele.

— RRRRRRRRRRRRRRRRRRRR!!!!! Ora seu....!!!!!!!! (POOOWWWW!) Ela dá um soco no queixo dele, fazendo Danilo voar acima dos telhados das casas de tão forte o que foi o soco!

— ORÔ! – Danilo cai no chão só vendo estrelas! “ORÔ-o-o-o-!

Depois de tudo resolvido ele volta pra casa em direção ao ponto de ônibus. Entretanto com um olhar de sonhador ele se imagina ganhando uma corrida e estando no lugar mais alto do pódio, enquanto está andando. Sem perceber, ele bate a cara num enorme portão de ferro que estava na sua frente, obstruindo a calçada, ele fica meio tonto, mas continua seguindo viagem.

Quando ele atravessa a rua ele passa por de trás dum campo de futebol, e havia algumas pessoas jogando bola. Um deles dá um chute em direção ao gol. Porém ele chutou a bola de couro que foi muito alto e muito forte. “Cuidado!!!”, disse um deles quando percebeu que iria acertar o Danilo que estava passando distraído pela calçada. Ele ouviu a voz, apenas estranhou e de repente...(POOOOOOOOWWWWWWW!!!!) a bola acerta em cheio a cabeça dele!

— OORÔOOO!!

Não muito tempo depois, ele decide ir à casa de Pérdula, quando chegou na esquina da casa dela, a surpresa.

Ele fica paralisado, sem reação com que vê. Lágrimas surgem de seus olhos. Afinal, além de ser sua melhor amiga, ele tinha um sentimento especial por ela. Ele vê Pérdula de mão dadas com um rapaz. Ele dá meia-volta e vai embora.

Depois de muitos dias pensando sobre o assunto, ele decidi enviar um recado por escrito para ela. Ele deixa bem discretamente na caixa de correio de sua casa. A irmã mais nova de Pérdula, Laly, notou que tinha um bilhete para Pérdula, na caixa de correio, e entregou para sua irmã; O bilhete dizia para Pérdula se encontrar com ele num parque próximo, chamado Parque das Flores as 18:00 horas.

Quando chega a hora, Pérdula vai ao ponto combinado e encontra Danilo. Virado de costas para ela, num tom de voz forte (de magoado) ele diz:

— Você descumpriu nosso acordo!

— Eu já sei de tudo...Não quero ver você nunca mais!

— Mas?!! – Pérdula tenta se explicar, mal sabendo do que se trata, mas entendendo o que ele estava querendo dizer.

— Você faz o que quiser da sua vida, mas pelo menos podia ter me contado! Adeus Pérdula!

Formula 1 - As Cronicas de um piloto

Além de ela violar aquele acordo, ela violou também alguns princípios que seus pais haviam-lhe ensinado. Danilo então se afasta de Pérdula. Enquanto ele se afasta ela percebe uma lágrima rolando no rosto dele, fica com pena, mas fica também sem entender tudo plenamente.

Uma semana depois Danilo envia novamente um recado escrito para ela, pedindo para que se encontrassem no Parque as 17:00h.

Danilo chega no parque minutos de antecedência. Ele está um pouco angustiado pois nem sabe se ela virá. A hora marcada chega, e passa. Ele se levanta do banco e continua a esperar. Ele se levanta e se aproxima do lago do parque. As horas vão passando e nada de ela chegar.

O dia vai se acabando e a noitinha vai chegando. Ele já estava desanimado e quase desistindo quando olha para trás e vê sua amiga se aproximando. A alegria que estampava em seu rosto era impressionante. Ficou mais contente ainda quando ela se aproxima dele e diz uma frase que sempre ela usava quando ele queria contar-lhe algo.

Formula 1 - As Crônicas de Um Piloto - Danilo Santos(Pérdula) — Me diga a verdade...sem me esconder nada!

(Danilo) - Ha! ha! ha! ha! Que bom que você veio! Vamos dar uma volta pelo parque, daí eu continuo falando... Então... eu fui na sua casa...

(Pérdula) - Sei...

(Danilo) - ... e notei que você estava de mãos dadas com uma pessoa, e sei la, eu fiquei muito chateado com isso. Deu a entender, que você estava, namorando ele e você nunca me falou nada sobre isso...

(Pérdula) - ... sei....entendi. Ele é um vizinho, ele se chama Dolo. Na verdade Danilo, eu conheço ele já faz uns dois anos. Ele é muito legal, se tornamos amigos....

(Danilo) - ... se tornaram amigos....e parece que foi além disso! Pérdula, você não sabe que é perigoso namorar tão cedo assim?

(Pérdula) - Eu sei, mas é que foi algo que não escolhi para mim. Mas não se preocupe, ele é bonzinho!

(Danilo) - ... mesmo assim.!

(Pédula) - Meus pais, principalmente minha mãe, não permitiram que nós não namorássemos tão cedo. Eu sei que ela está certa, ela diz isso para o meu bem, por isso estou me esforçando, inclusive eu percebi que não vai dar certo namorar ele. Foi díficil, mas eu terminei com ele.

(Danilo) - Eu imagino!

O jovem sentiu a dor de sua amiga. Por outro lado, ele ficou contente com isso, pois abriu um caminho para ele.

— Vem.... rapido...vamos! - Disse ele a Pérdula alegremente.

Ele saiu correndo e queria que ela corresse junto a ele. E assim fizeram, como faziam quando crianças.

Depois um tempo se divertindo e correndo pelo parque, o dia anoitesse por completo e eles param para em uma lanchonete dentro do parque para tomarem um sorvete.

Em quanto estavam sentados na lanchonete tomando o sorvete, finalmente ele da a notícia que tanto queria dar a ela:

(Danilo) - Em janeiro eu vou para a Europa!

(Pérdula) - Que chique!! Você vai fazer o que lá?

(Danilo) - A equipe Ferrari de Formula 1 me readmitiu, vou voltar a ser um piloto de Formula 1!

(Pérdula) - Meus parabéns!!

(Danilo) - Não vejo a hora!!

Sorridente ela responde:

— É isso aí!

Depois disso, ele acompanha ela até perto de sua casa, se despedem e vão embora. A amizade entre eles está recuperada e Danilo tem uma chance de futuramente conquistar o coração de sua amada amiga.

Aparentemente, mesmo com tudo isso, Pérdula parecia nem notar o amor que Danilo sentia por ela.

Quando ele chega em sua casa, seu irmão mais velho só para provocar diz à Danilo, num tom de voz de cinismo.

— E aí...Viu a namorada??

Danilo se irrita e responde

— Ela não é minha namorada! Ele repentinamente fica meio que envergonhado e complementa:

— Ela é só uma amiga! (Ele fala num tom de serenidade, vendo um monte de estrelas)

— Sei! - Diz seu irmão.

Num tom totalmente agressivo e irritado Danilo replica, gritando bem alto:

— POR ISSO NÃO CONFUNDA AS COISAS TÁ BOM???????????!!!!!!!!!!!!!!

Mas tudo isso não passa de uma situação amistosa. Danilo está feliz pois está de bem com Pérdula e a vida. Irá para praia dentro em breve e logo para Europa onde ele vai fazer o que mais gosta. A história não acaba por aqui muitas aventuras virão. Até a próxima amiguinhos!

(Continua no próximo episódio...)

Gostou da histórinha? Compartilhe agora com os amigos: