Minardi, equipe histórica de Formula 1, italiana MINARDI EUROPEAN - EQUIPES DE FORMULA 1

Primeira Temporada 1985
Último Grande Prêmio GP da China em 2005
Anos que permaneceu na Formula 1: 21 anos
Fundador Giancarlo Minardi
Últimos Pilotos Robert Doornbos | Christijan Albers
Melhor Classificação da Equipe no Campeonato: 7º em 1991

A história da Minardi

A equipe Minardi estreou na Formula 1 em 1985 e nos finais da temporada de 1997 havia alcançado a marca de 205 Grandes Prêmios!

Sem sombra de dúvida, Giancarlo Minardi e sua turma são os heróis da resistência na Fórmula 1. Sempre cercado de dívidas e maus resultados, este apaixonado italiano permaneceu na categoria por vinte anos.

A Minardi é a única das equipes pequenas a conseguir sobreviver aos anos 90 da Fórmula 1, cujos orçamentos astronômicos obrigaram nada menos que 16 equipes a fecharem suas portas, entre elas as tradicionais Brabham e Lotus. Mas se sobreviver é um mérito, provavelmente é o único do Minardi Team em toda sua trajetória na Fórmula 1.

Seus carros sempre estiveram entre os últimos do grid e jamais conseguiram colocar um piloto no pódio. Apenas uma vez na "corrida maluca" como foi chamado pela impressa brasileira o GP da Europa em 1999, onde Luca Badoer, piloto da Minardi, quase conquistou um 4º lugar e com possibilidades de um pódio. Mas, na parte final da corrida, o motor de seu carro não aguentou. Paciência!!

No final de 1989 o time viveu uma excelente fase, quando Martini chegou a liderar o GP de Portugal e obteve um terceiro lugar no grid do GP da Espanha. O ano de 1990 também começou bem, com Martini largando na primeira fila do GP dos Estados Unidos. Entretanto, o restante do ano foi cercado de decepções, até que um acordo com a Ferrari para a cessão de motores V12 foi fechado para a temporada de 1991. Contando com propulsores bem mais potentes que os anteriores Ford, a Minardi conseguiu consolidar uma posição de destaque entre as equipes médias.

No entanto, no final do ano a Ferrari decidiu levar seus motores para a Scuderia Italia Dallara. Assim, a equipe entrou em nova decadência, vindo a recuperar-se em 1993 com Christian Fittipaldi somando alguns pontos. Mas a falta de dinheiro já se tornava crítica, sendo Giancarlo obrigado a demitir Christian para ceder uma vaga ao piloto pagante Jean-Marc Gounon nas últimas duas provas do ano.

A solução encontrada para evitar a falência foi uma fusão com a Dallara em 1994, o que deu ao time certa sobrevida. A temporada foi ainda pior, com o time voltado a figurar entre os últimos carros do grid.

No começo de 1995 a equipe recebeu um forte baque quando Flavio Briatore interferiu de forma discutível nas negociações da Minardi com a Mugen-Honda. O acordo de fornecimento de motores estava praticamente fechado, quando Briatore convenceu os japoneses a acertarem com a Ligier, de quem ele havia retirado os motores Renault para ceder à Benetton. O caso foi resolvido quando o italiano prometeu ajuda financeira a equipe.

Em 2000, não foi uma temporada não muito diferente das anteriores. Com o apenas correto Marc Gené e o imprevisível Gastón Mazzacane ao volante (que comprou seu passe na equipe), não se deveria esperar nenhum rompante de brilho, apesar do aumento significativo do investimento da Telefónica de España na equipe. Aliás, muitos afirmavam que durante a temporada os espanhóis devem oficializar a compra da Minardi, terminando assim com a saga destes verdadeiros heróis da resistência.

Por estar a beira da falência, a equipe foi resgatada por um empresário da aviação, Paul Stoddart, que por respeito aos torcedores manteve o novo original da equipe, apenas acrescentando o “European”. Assim a Minardi passou a ser chamada de Minardi European.

A nova Minardi European

As mudanças foram grande na equipe. Além do novo padrão de cores, a equipe contrata Társio Marques, no qual retornara a Formula 1 depois de quatro anos sem vaga na categoria e o jovem promissor Fernando Alonso, que mais tarde foi bicampeão com a equipe Renault.

Todavia, a equipe continuava limitada. Há quem dizia na época que, para economizar fundos a equipe decidiu reutilizar motores de temporadas passadas, o que foi um desastre para ambos os pilotos. Sem resultados positivos, a equipe troca Marques por um piloto pagante, o malaio Alex Yoong.

Em 2002 não foi muito diferente. Alonso é chamado para ser piloto de testes da Renault e no lugar a equipe contratou outro jovem promissor o australiano Mark Webber. Yoong foi mantido e a equipe troca os motores pela desconhecida montadora Asiatesh.

A quinta colocação de Mark Webber, e os dois pontos, que ele trouxe para a nova geração da Minardi, além do sétimo lugar de Alex Yoong, certamente trouxe esperanças para a equipe, mas resultados como aquele passaram muito longe de se repetirem novamente.

Webber abandonou a maior parte das corridas que se seguiram e Alex Yoong apenas completou cinco corridas durante o ano inteiro, sendo que metade delas nem conseguia se tempo suficiente para se classificar para elas.

Nos anos seguintes, a Minardi, por questões financeiras, continuava a vender vagas em seus carros e continuava usando motores de temporadas passadas como, por exemplo, em 2004, que a equipe utilizou motores usados em 2002.

Por fim a equipe fechou as portas no final de 2005. Ela foi das equipes que mais conseguiu torcedores ao redor do mundo. Não pelas vitórias e sim pelas derrotas, pela resistência. Há boatos na internet, que torcedores fanáticos estavam fazendo uma "vaquinha" para trazer a equipe de volta, mas isso não passava de mera especulação.

A Minardi nos dias de hoje

Poucos anos depois de sua saída da Formula 1, Minardi associou-se com uma equipe de Nelson Piquet formando a equipe Minardi-Piquet Sport.

Mais tarde, Giancarlo Minardi abriu sua equipe na extinta Champ Cars mas recusou-se a mudar para Indy Car Series, quando ambas categorias se fundiram. Na atual Formula Indy, Minardi é conhecida como HVM Racing.

Se desejar obter mais informações ou conhecê-lo o site oficial da Minardi conta a sua história em detalhes na Formula 1 e o que a empresa tem feito nos dias de hoje no automobilismo.

Gostou da matéria? Ajude o site. Compartilhe já nas redes sociais abaixo :) :

Minardi, equipe histórica de Formula 1 de 1985 - by statsf1.com

Minardi, equipe histórica de Formula 1 de 1986 - by andreadecesaris.metrona.sk

Minardi, equipe histórica de Formula 1 de 1988 - by rodrigomattardotcom.wordpress.com

Minardi, equipe histórica de Formula 1 de 1990 - by f1-facts.com

Minardi, equipe histórica de Formula 1 de 1991 - by bandeiraverde.com.br

Minardi, equipe histórica de Formula 1 de 1992 - by pordentrodosboxes.blogspot.com

Minardi, equipe histórica de Formula 1 de 1993 - by diariomotorsport.com.br

Minardi, equipe histórica de Formula 1 de 1994 - by museof-1.blogspot.com

Minardi, equipe histórica de Formula 1 de 1995 - by f1mania.net

Minardi, equipe histórica de Formula 1 de 1996 - by f1-forum.fi

Minardi, equipe histórica de Formula 1 de 1997 - by rodrigomattardotcom.wordpress.com

Minardi, equipe histórica de Formula 1 de 1998 - by fotolog.com

Minardi, equipe histórica de Formula 1 de 1999 - by livreatitudepapercraft.blogspot.com

Minardi, equipe histórica de Formula 1 de 2000 - by bandeiraverde.com.br

Minardi, equipe histórica de Formula 1 de 2002 - by f1-facts.com

Minardi, equipe histórica de Formula 1 de 2005 - by www.f1mania.net

Estatísticas da Minardi

Grandes Prêmios340 Quem mais venceuNinguém
Pole Positions 0 Mais conquistou titulos Ninguém
Melhores Voltas 0 Quem mais chegou ao pódioNinguém
Vitórias 0 Maior tempo de equipePerluigi Martini
Titulos 0 Pontos consquistados na F138